Filme do Gigante Leo estreia hoje

Altas Expectativas chega aos cinemas de todo o Brasil nesta quinta-feira,7. Pela primeira vez, uma pessoa com nanismo protagoniza uma história na sétima arte brasileira

Foto: Facebook Altas Expectativas.

Amanhã, 7, nos cinemas de todo o país (Foto: Facebook Altas Expectativas).

Finalmente nossa ansiedade chegou ao fim! Podemos assistir o romance de Lena e Décio na telona, hoje mesmo, 7. O filme é programação para toda a família com uma história divertida que vai nos emocionar e, principalmente, nos representar.

Ao lado de Camila Márdila (Lena), com quem vive uma história de amor, o personagem de Gigante Leo apresenta uma perspectiva diferente daquelas que estamos acostumados a ver associadas à baixa estatura. Mas antes de falar qualquer coisa sobre esta película que já mora no nosso coração, vamos saber o que ele tem a dizer sobre uma participação tão importante para o progresso da nossa causa.

Confira agora a entrevista exclusiva de Gigante Leo sobre sua estreia em Altas Horas, um filme dirigido por Pedro Antônio e Álvaro Campos.

STG – Quando foi que surgiu a ideia de fazer o filme e quando começou a gravar?

Leo – A ideia de fazer o filme na verdade começou a ser elaborada quando o Álvaro, roteirista, me conheceu através do Prêmio Show de Humor e gostou do meu estilo e do tipo de humor que eu tinha. Ele resolveu fazer uma história em cima disso. A principal inspiração foi meu relacionamento com a Carol, mas não é a nossa história. E o filme foi gravado em Janeiro e Fevereiro de 2016.

Conheça a verdadeira história de Leo e Carol:

Curta – Léo e Carol

O filme #AltasExpectativas é inspirado no documentário “Léo e Carol”, que mostra os preparativos do casamento do GiganteLeo e conta a história de como Léo conheceu sua atual esposa Carol Portela. Veja agora!

Posted by Altas Expectativas on Monday, December 4, 2017

STG – Como foi seu entrosamento com a Camila, seu par romântico? Tiveram afinidade?

Leo – Bom, gravar com a Camila foi uma grande honra e um grande presente porque eu já admirava o trabalho dela. Poder gravar com ela foi muito bom. Uma pessoa muito generosa e companheira de cena mesmo. Desde as primeiras leituras do filme já rolou afinidade, empatia e, para mim, foi um crescimento e um aprendizado muito bom mesmo.

Foto: Facebook Altas Expectativas
Foto: Facebook Altas expectativas

Nos bastidores da gravação, Leo e Camila estudam os personagens.

STG – Você ajudou a escalar seu par romântico?

Leo – Não, eu não ajudei a escalar o par romântico porque isso é a direção quem escolhe. Eu ficava na expectativa e na curiosidade de saber quem era. Mas graças a Deus foi muito bem escolhida.

STG – A história é totalmente inspirada na sua história com sua esposa ou tem algumas similaridades?

Leo – A história do filme é inspirada livremente. A veracidade da história com relação a minha vida real com a Carol é o fato de uma pessoa com nanismo se apaixonar por uma pessoa de estatura normal. E eu e o Décio usamos o humor para conquistar a pessoa amada. Então essa é a inspiração do filme. Agora, o roteiro é fictício, inventado. Nunca fui treinador de cavalos. Tive que fazer um treinamento para aprender a montar, a lidar com cavalos, na época. Assim como a Carol, que não tem uma loja de café, faz outras coisas.

Foto: Facebook Altas Expectativas
Foto: Facebook Altas Expectativas

Clique perfeito da família de Leo

STG – Como é ser o primeiro protagonista anão de uma história onde o Nanismo não é a piada?

Leo – É uma grande honra e alegria eu poder estar nesse projeto sendo essa voz pioneira. Só tenho a agradecer. É uma alegria muito grande. Eu acho que a gente está abrindo uma porta para uma caminhada que vai começar a colocar pessoas com nanismo no seu lugar, ou seja, nós somos iguais a todos e podemos fazer qualquer papel e ter qualquer profissão. Acho que esse filme está contribuindo e muito para isso.

Foto: Facebook Altas Expectativas
Foto: Facebook Altas Expectativas

Fora da sua zona de conforto na atuação, Leo fala sobre seu personagem que protagoniza um romance.

STG – Você sempre atua como comediante, mas já fez um curta dramático. Você gosta de atuar outros gêneros tanto quanto de fazer comédia?

Leo – Eu acho que na verdade a comédia pega a zona de conforto porque se aproxima mais de quem eu sou de verdade e como eu vejo o mundo. Acho que as coisas têm que ser leves, descontraídas e bem humoradas. E se sua vida está cheia de problemas, o melhor é encarar com alegria. Por isso que eu gosto da atuação da comédia, acho muito próximo. Na verdade pode ser mais desafiador fazer outros gêneros e tem um quê de adrenalina a mais, que é estimulante: fazer gêneros dramáticos ou papéis que estão fora da minha zona de conforto. Dá aquela adrenalinazinha extra de desafio de ser totalmente diferente do que você é. Na verdade eu procuro fazer arte e a arte tem o quê do desafio e fica sempre mais estimulante.

STG – Este é seu primeiro longa? Quais suas participações mais legais no cinema?

Leo – É meu segundo longa. No meu primeiro longa foi bem legal, o papel. O nome do filme é O Concurso, com direção de Pedro Vasconcelos e atuação de Fábio Porchat, Sabrina Sato e Danton Melo. Eu fiz o papel do Polegada: o chefe do morro. Era uma comédia. O legal era que já saía dessa questão do anão por ser anão. Eu era chefe do tráfico, do morro e vendia gabarito. Já não sublinhava muito a questão do ser anão e foi uma boa experiência. Interessante!

Assista o trailer de O Concurso:

STG – Quais os próximos planos para a telona?

Leo – Temos convites aí, mas nada fechado. Talvez saia a participação em outro filme, mas ainda está em fase de captação. Ainda há possibilidade de fazer uma participação no filme O Crô 2 que tá vindo aí, deve ser gravado em fevereiro. Essas são as expectativas, mas tudo é muito incerto. A gente só consegue afirmar quando as coisas estão andando. Mas tem coisa aí! (risos)

STG – E Verticalmente Prejudicado (Projeto de Stand Up Comedy do Leo)? Não estava em cartaz no Rio durante o 2º Congresso de Nanismo, mas você tem feito pelo Brasil?

Leo – Eu estive em Cartaz em Janeiro e Fevereiro no Fashion Mall do RJ. Depois veio o nascimento da minha filha, dei uma pausa. E em seguida veio a divulgação do filme e outros projetos, e eu dei uma pausa. A intenção agora é viajar com a produtora porque o próprio filme vai intercalar a divulgação com stand up. A ideia em 2018 é rodar o Brasil todo com o Verticalmente.

Foto: Facebook de Altas Expectativas
Foto: Facebook de Altas Expectativas

Na história, Décio, personagem de Leo encara o desafio de fazer Lena rir e também faz comédia no palco.

STG – Previsão de novos espetáculos ou programas audiovisuais?

Leo – Sim. Eu escrevi uma peça, já tem um tempo, com o Ulisses, chamada Mentira Tem Perna Curta. É uma peça de humor. São vários personagens, com elenco, direção e produtora onde começamos a ensaiar em Janeiro e Fevereiro. A intenção é que a estreia seja em Março. Esse é o novo projeto até o fim do ano.

STG – Qual o seu conselho para aqueles que, como nós, têm Altas Expectativas?

Leo – Eu aconselho quem vai assistir o filme que vá com a cabeça aberta porque é um filme leve e divertido para toda a família. Um filme que traz um olhar diferente. Essa é a grande mensagem do ator. É você aprender a olhar de forma diferente, não só pessoas com nanismo ou com deficiência, mas também olhar o humor e qual a sua função na sociedade. Se é apenas fazer rir por rir, ou também olhar para a quebra de preconceito não através da dificuldade, e sim através das vitórias que a pessoa com nanismo tem. Eu acho que assim fica uma muito mais fácil. Quebrar preconceito é mais mostrar as vitórias de uma pessoa com nanismo, colocando-as de igual para igual, do que ficar se criando dificuldades e necessidades que existem para essas pessoas. E para quem tem Altas Expectativas, vá aos cinemas, assistam o filme que certamente estarão bem representados.

Gostaria de agradecer mais uma vez o carinho de toda a equipe do Somos Todos Gigantes por ser um site extremamente importante, fundamental, leve e com muita informação.

O site tem muito para falar para a sociedade. Não só questões de nanismo, mas diversas informações úteis para pessoas com deficiência como, por exemplo, que querem tirar carteira de motorista ou sua isenção. Só tenho a agradecer. Não deixem de acessar o site! Amo todos vocês. Um beijo!

 

A gratidão é toda nossa!!! É uma honra contar com o apoio constante, sempre disposto e bem humorado deste gigante que é nosso ídolo. Leo, você é um exemplo para todo mundo. Obrigada por nos ensinar tanto com seu humor descontraído e sabedoria despretensiosa. Você realmente representa todas as nossas ALTAS EXPECTATIVAS!

Vamos nos unir e lotar as salas de cinema para levar nossa mensagem quanto mais longe o vento alcançar. Nosso lugar é aqui e o momento certo é AGORA. Se você for ao cinema assistir o filme do Leo com a camiseta do Somos Todos Gigantes, poste sua foto com a #somosTODOSgigantes. Será um prazer compartilhar sua participação em nossas redes. Vamos dar as mãos e mostrar que a estatura das nossas possibilidades, ninguém pode medir! O mundo todo está ao nosso alcance.

Se ainda não assistiu o trailer, sente o gostinho agora:

Rafaela Toledo
Rafaela Toledo

É jornalista, redatora e diretora de conteúdo apaixonada pelo ecossistema digital. Ama cozinhar e escrever aqui pelo mesmo motivo: acredita na força das sementes, raízes e frutos. Esteve com o Somos Todos Gigantes desde o começo e continua alimentando o site semanalmente com notícias autorais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Deixe seu contato conosco e receba nossas notícias semanalmente. Seu contato estará protegido e será utilizado somente pelo Somos Todos Gigantes para melhorar sua experiência de navegação.

INSIRA SEU EMAIL ABAIXO E ASSINE NOSSA NEWSLETTER!

QUASE PRONTO! AGORA ACESSE SEU EMAIL PARA CONFIRMAR A INSCRIÇÃO! OBRIGADO!

Opsss... Deu erro! Por favor confira os campos e tente novamente